7 days of PS Actions, graphics, templates & fonts - for free! Unlimited asset downloads! Start 7-Day Free Trial
Advertisement
  1. Design & Illustration
  2. Human Anatomy

Fundamentos de Anatomia Humana: Dicas Adicionais

Read Time: 15 mins
This post is part of a series called Human Anatomy Fundamentals.
Human Anatomy Fundamentals: How to Draw Feet
Human Anatomy Fundamentals: Drawing Characters Consistently

Portuguese (Português) translation by Ingrid Fornazari (you can also view the original English article)

Final product imageFinal product imageFinal product image
What You'll Be Creating

Nessa penúltima lição de Anatomia Humana, nós vamos dar uma olhada em algumas coisas que não se encaixaram nas lições principais, mas são muito úteis de se  saber.

Alguns Detalhes

Ao Redor do Ombro

Abaixo você pode ver como as linhas dos músculos que juntam o braço ao torso ficam em diferentes posições de braço. Elas são as mesmas para mulheres, onde a linha peitoral flui para o contorno dos seios.

Details of the arm and shoulderDetails of the arm and shoulderDetails of the arm and shoulder
  1. A linha da axila sempre se esconde sob a linha do peitoral, mas está na frente da linha das costas se isso for visível.
  2. A linha do trapézio se esconde atrás de ambas a linha do pescoço e a deltoide.
  3. Quando o braço é levantado até a linha do ombro, alinha do bíceps fica totalmente na frente, sobrepondo ambos o deltoide e o antebraço. Observe como flui para a linha peitoral, mesmo se  sua conexão não for visível (isso pode acontecer em corpos musculosos ou fortes).
  4. Quando o braço é levantado, a linha do trapézio ainda está atrás e pode até desaparecer se o deltoide for bem volumoso. Observe como esse músculo fica saliente nessa posição, mesmo se não for grande, ele permanece como uma massa, e é deslocado no movimento, não comprimido até sumir.
  5. Nessa posição, a linha peitoral tende a desaparecer (ela ainda pode ser sinalizada com um sombreamento, mas não como uma linha final). Mesmo seios, dependendo do tamanho) tendem a perder muito do seu contorno nessa posição.
  6. A linha pontilhada dá uma pista dos músculos embaixo dela. E as duas linhas internas indicadas aqui estão ambas na frente. Não confunda a linha externa com a linha das costas (1), que nunca cruzam a parte da frente dos braços; aqui está um músculo que é puxado para fora levemente quando o braço está levantado.

Ao Redor do Cotovelo

O cotovelo é uma articulação tipo dobradiça, o que resulta numa peculiaridade: fica pontuda quando dobrada e forma uma reentrância quando estendida. O diagrama abaixo detalha o que acontece:

Details of the elbowDetails of the elbowDetails of the elbow
  1. O final dos dois ossos (ou côndilos) são proeminentes quando o cotovelo é dobrado, então o "pontudo" é na verdade duplo, e parece diferente em ângulos diferentes. Nessa vista de perfil, há uma ponta proeminente no lado mais baixo, mas há também uma protuberância (1), que pode capturar a luz.
  2. Quando o braço está dobrado nessa posição o ponto proeminente visto anteriormente pode aparecer mais nítido, quase saindo para fora. A protuberância por outro lado, está mais baixa agora, formando uma ponta mais cega. Comparando essas duas posições, lembre-se que a protuberância mais pontuda está sempre alinhada com o lado de baixo do antebraço.
  3. Se você olhar para o seu cotovelo nessa posição, isso é o que você vai ver: não uma ponta, mais como uma borda, que sobressai mais para lado de dentro do braço.
  4. Com o braço estendido, a protuberância desaparece (exceto ao toque), mas a estrutura ao invés disso cria reentrâncias. Dependendo da posição da mão, eles pode parecer distintos como mostrado aqui...
  5. ...ou o contorno do braço pode fluir para a reentrância como no exemplo. Essas soluções simples que parecem corretas, mas é muito útil estudar as mudanças num espelho!

Alguns Movimentos

Passos da Caminhada

Abaixo estão os quatro passos principais da caminhada. Em um ciclo completo de caminhada que é mais interessante para animadores, você pode ver oito deles aqui e como são repetidos do outro lado; para muitos propósitos é suficiente ter esses em mente.

Deconstructing the walkDeconstructing the walkDeconstructing the walk
  • O passo mais expressivo é o passo 1, mas se você estiver desenhando várias pessoas andando, você não vai querer que todas elas tenham o mesmo passo; é quando o passo menos expressivo se torna útil.
  • Na caminhada a coluna vertebral está na vertical. Dobrando para frente significa que está caminhando mais rápido, mas há um limite, uma pessoa caminhando não se dobra tanto quanto uma pessoa correndo, porque elas tombariam.
  • Observe também, que na caminhada há sempre, pelo menos um pé no chão, e um momento breve (que no passo 1, é chamado "contato") onde os dois pés tocam o chão.
  • A mão alcança sua posição mais longe para trás no 1, e sua posição mais longe para a frente no 4. É mostrado acima uma quantidade média de balanço, mais isso pode variar e pode ser exagerado para um efeito mais cartoon.
  • As mãos balançam em oposto ao movimento das pernas: a mão direita está para frente quando a perna direita está para trás e assim por diante.

Passos na Corrida

Para a corrida, eu mostrarei cinco passos já que é mais dinâmica, e mais o sexto passo é na verdade o passo 1 mas do lado oposto.

Deconstructing the runDeconstructing the runDeconstructing the run
  • 1 e 4 são os mais expressivos, enquanto que o 2 (algumas vezes chamado de recuo) parece quase estático. O 3 dá a sensação de devagar, e o 5 é confuso por si mesmo,a pessoa está saltando ou correndo? Então ainda mais do que na caminhada, tem que escolher cuidadosamente que passo desenhar, e guardar alguns para quando precisar de diversidade.
  • Na corrida, a inclinação da coluna depende da velocidade. O diagrama abaixo mostra uma corrida médio, razoavelmente rápida. Um corredor normal ficaria mais ou até mesmo completamente na vertical; uma corredor de velocidade pode ficar quase horizontal, especialmente em estilo cartoon que exagera tudo. Observe que há mais balanço da direita para a esquerda do que enquanto caminha: o peito se abre de uma lado em 1 (R), e então as costas se voltam para nós em 1 (L).
  • Em contraste com a caminhada, não há nunca mais do que um pé no chão, e no passo 5 os dois pés estão fora do chão.
  • Uma mudança de nível é mais notável  do que na caminhada. O passo 2 também é chamado de "para baixo", porque é quando a cabeça está em seu mais baixo; o passo 4 é "para cima" pela razão oposta.
  • Observe que passo 1, quando o pé toca o chão, é  quando as mãos atingem seu limite externo, isso é o mais longe que elas chegam do corpo. A distância exata depende do quão rápido e/ou dramática é a corrida.
  • As mãos ainda balançam em direções opostas aos movimentos das pernas.

Algumas Outras Coisas

Nìvel de Detalhe

A questão que surge algumas vezes é: "Como simplificar as feições a distância?" Não há uma regra difícil, como o estilo do desenho é um fator, mas como referência, aqui está uma hierarquia de perda (ou adição) de detalhes que funcionam para mim com meu estilo. Essas imagens foram extraídas do meu livro de história em quadrinhos, e eu vou mostrá-las em cores, porquê algumas vezes as cores por si só podem definir as feições de uma maneira sútil quando o as linhas de traçado precisam ser omitidas.

Level of detail for various scalesLevel of detail for various scalesLevel of detail for various scales
  • As imagens 3 e 4 são as escalas que mais aparecem para mim, então elas mostram um nível de detalhe médio: as feições são bem definidas, incluindo o lábio inferior, com possíveis linhas extras para mais detalhes se for o caso (pálpebras, narinas, linhas de expressão quando necessário). Observe como, para esse personagem, as sobrancelhas e barba não são definidas com linhas, porque ele é louro e elas deveriam estar sob uma "sombra das cinco horas".
  • 2: Suba um nível, e os pelos faciais ainda não estão contornados, mas adquiriram mais detalhes e cores por si mesmo. As sobrancelhas, entretanto, não podem mais serem delineadas apenas com cor, já que os olhos e nariz tem mais definições; e elas pareceriam pintadas na testa.
  • 1: Esse é o máximo de detalhes que eu uso nesse estilo em particular. O contorno define tudo que há para definir, até mesmo o hematoma que de outro modo pareceria uma mancha de tinta ao invés de um leve inchaço que ele realmente é. Normalmente sombrear pode vir a calhar também, e seria particularmente detalhado aqui, em oposição as formas vagas nas escalas menores.
  • 5: Ficando menor do que a escala normal, eu perco os detalhes do nariz, exceto o final dele, onde as narinas já não são mais distintas. A lábio inferior pode ou não se indicado. Os olhos pode ser meros pontos nessa escala, dependendo do quanto a expressão precisa ser intensa (pontos são menos expressivos). O pelo facial é muito difícil de distinguir do tom da pele agora, o que está bem porque seria difícil nessa distância, na vida real também.
  • 6: Esse é o menor tamanho que eu faço antes de deixar o rosto todo em branco. As características faciais são agora basicamente apenas pontos para os olhos, com sobrancelhas (ainda que sua cor a deixe quase invisível aqui) e uma linha para o final do nariz. A boca não é mostrada, a menos que esteja bem aberta para gritar, e até mesmo os lábios não são desenhados. Se for um personagem feminino, eu vou omitir o nariz também, para preservar a delicadeza do rosto, e talvez indicar os lábios com uma forma vermelha.

Uma dica adicional, se você desenhar digitalmente, é manter o mesmo tamanho de lápis através de todo o esboço virtual. Quando desenha no papel você nem mesmo tem que pensar sobre isso, você apenas sabe quando você não pode desenhar no mesmo nível de detalhe e isso se torna amplamente instintivo, você apenas assume que pode. As limitações das ferramentas e da sua visão automaticamente ajudam você a desenhar a quantidade correta de detalhes. Quando você passa à tinta seus desenhos a lápis (no papel ou digital) com canetas de grossuras variáveis, sim, mas o nível de detalhe que você está é correto. Pessoas que desenham e passam à tinta digitalmente algumas vezes caem nessa irritante armadilha: eles aumentam o zoom e mudam o tamanho do pincel à vontade, eles perdem de vista completamente a escala geral, e acabam com um desenho de longe muito detalhado, ou desenhando muito grosseiramente. Ter consciência disso é uma marca de habilidade!

Dobras de Roupas

Eu não vou entrar em muitos detalhes sobre roupas, já que não é falar estritamente de anatomia, mas eu espero que você queira desenhar pessoas vestindo roupas, então vamos olhar algumas noções básicas.

Folds around bulges tuck and crush foldsFolds around bulges tuck and crush foldsFolds around bulges tuck and crush folds

Bojos: em lugares como o músculo dos ombros ou um joelho dobrado, o tecido forma linhas que envolvem a massa redonda grosseira. A maioria das linhas ocorre ao redor da axila e as direções deles são tais que eles seguem as linhas de contorno da axila até a "ponta" do ombro (mesmo que isso não seja visível, você pode encontrá-la com seus dedos: é um côndilo de novo.

Dobras internas são o que acontece na parte interna de articulações que se dobram, como os cotovelos e os joelhos, mas também quando dobramos a cintura. O tecido forma um tipo de bolso cercado de linhas que se comportam como linhas arqueadas, se moldando a partir da articulação dobrada em direção à curva dela. Os exemplos acima mostram como isso pode ser desenhado de forma bem simples, mas você deve ter em mente e mostrar a qualidade do tecido profundamente "esculpido" quando estiver amassado assim. É mais como uma boca, uma concavidade entre dois lábios protuberantes.

Dobras de compressão são um efeito sanfona, por exemplo quando se arregaça uma manga. O resultado são um monte de linhas paralelas, e pode ser mais fácil de desenhar. O truque é não fazê-las tão regulares, aleatoriedade tem melhor aparência e mais natural. Na verdade você deve sempre ter certeza de que dobras do mesmo tipo tem uma diferença natural entre elas. E elas vão parecer corretas, o que corresponde a dizer que elas não vão atrair a atenção.

Folds on the torsoFolds on the torsoFolds on the torso

Costas, quando o tecido se pendura livremente ou semi-livre, ele pega o que quer que esteja proeminente e se pendura a partir daí. Nas costas. isso pode ser a linha dos ombros, mas também pode ser os picos dos omoplatas, dependendo de como a pessoa fica de pé e o que sobressai mais nessa hora.

O torso masculino é relativamente plano, e adicionar dobras nem sempre é necessário, na verdade você pode descobrir que algumas vezes  eles podem fazer o personagem parecer tão magro como se a camiseta estivesse pendurada nele. Quando um cinto está presente, entretanto, cria algum movimento no tecido, particularmente porque o cinto geralmente vem como camisas, que não mais definidas e tem dobras mais nítidas.

A primeira consequência de um cinto, mostrada aqui, é o tecido formando um pequeno bojo acima do cinto. É inevitável, já que o movimento puxa a camiseta para fora do cinto, e ela não pode ser reinserida apertada por si mesma, então ela fica ali como uma pseudo parte superior de um muffin. Isso fica muito pior se a pessoa completou algum movimento vigoroso que puxou ainda mais material da camiseta preso sob o cinto.

Em segundo lugar, mesmo que a camiseta esteja esticada e plana quando a pessoa estiver de pé, sentar tem um efeito triturante, então mais dobras abdominais se formam na área abdominal, entre o peito e a barriga (veja o exemplo da camiseta vermelha).

Finalmente, conforme mostrado no último exemplo, se a camisa ou vestimenta estiver frouxa o suficiente, as linhas de dobra podem ser verticais já que o tecido se pendura nos ombros e "descansa" no cinto ou faixa, se presente (ele vai se pendurar por todo o caminho até o chão caso contrário).

Folds on the female torsoFolds on the female torsoFolds on the female torso

O torso feminino obviamente tem seios, e o tecido pega os bicos do seio para criar uma aparência bem diferente. Tops de ginástica em tecidos modernos, que tende a ser mais ou menos elásticos produzem uma dobra horizontal entre os seios como se o tecido estivesse mais esticado ali.  Até que ponto os seios em si são moldados, varia de nada até um pouco, mas a vestimenta nunca deve parecer pintada por cima.

Quando o tecido se pendura mais livremente, como fazem os tecidos naturais, as linhas das dobras se penduram a partir dos mamilos para baixo. Não há emolduramento dos seios: a presença deles é evidente a partir da quantidade das dobras (mais do que no torso masculino, veja exemplos) e o fato de que toda a área abdominal está na sombra.

Visto de fora, há sempre algum movimento de dobra a partir do mamilo ao redor da base do seio e isso também é puxado.

Folds in the lower bodyFolds in the lower bodyFolds in the lower body

Na área da virilha, o ponto onde é repuxado é entre pernas, e as dobras começam a se formar ali, ao redor da pélvis onde se junta com as coxas. Você não pode omitir as dobras aqui, mas ficará estranho se você fizer demais e chamar muito a atenção para essa área, por razões óbvias. Algumas linhas bastam, mas lembre-se de dois pontos: as linhas não começam a se esmagar entre as pernas (isso se pareceria com uma cunha) mas na verdade na dobra entre a virilha e a coxa, basicamente a linha do biquíni. Também elas curvam normalmente para cima em direção a cintura, mas se a perna estiver levantada, mesmo que de leve, elas se curvarão para baixo ao redor dela. Veja dois exemplos acima e como as dobras tem direções diferentes, e como isso está relacionado com a posição da perna, em oposição ao diagrama básico que mostra a pessoa em pé, ereta.

Os joelhos, nós vimos que trabalham como os cotovelos, com uma dobra interna. Com calças apertadas isso seria tudo, você apenas consegue uma linha ininterrupta completa da cintura até o pé. Mas a maioria das pessoas no dia a dia usa calças jeans ou de trabalho, e após algum tempo, essas mostram dobras permanentes nos joelhos: um efeito de bolso na frente, já que o tecido fica permanentemente esticado de todas as vezes que nos sentamos, e linhas na parte de trás, como uma impressão das dobras internas As linhas da parte de trás pelo menos devem ser insinuadas. Se o jeans está apertado, então a forma do joelho é visível como uma protuberância na frente em qualquer caso.

Drape foldsDrape foldsDrape folds

Dobras drapeadas são fáceis de deduzir, porque elas são dependentes da gravidade, e a gravidade sempre empurra as coisas para baixo. Se uma dobra pende de um ponto, por exemplo o osso do quadril, ela vai direto para baixo. Se ela se pendura em dois pontos, por exemplo os ombros no caso do xale, seu centro é empurrado para baixo em uma forma de arabesco. O único trabalho restante é fazer as linhas ficarem um pouco aleatórias e naturais. Observe que no diagrama da saia, muitas das dobras dos dois lados estão diretamente para baixo porque elas se penduram em um dos ossos do quadril; mas de frente, você percebe que ela se pendura entre os dois ossos do quadril e isso obedece a regra da forma de arabesco, entretanto sutilmente. Quando usar cinto, como no exemplo a direita, onde quer que o cinto pressionar o tecido é um ponto pendente, então você terá dobras drapejadas em todo o redor dele.

Uma última coisa para lembrar sobre dobras é que a quantidade de dobras depende da quantidade de tecido sobrando. Em outras palavras, quanto mais apertada a roupa, menos dobras você verá, e as dobras ao redor das articulações serão menores que o normal. A "segunda pele" da traje da minha super-heroína abaixo é esse caso, mas observe que há poucas indicações de dobras, a pesar de discretas, para evitar que o traje pareça meramente pintado.

Minimal foldsMinimal foldsMinimal folds

Hora de Praticar

Caminhada/Corrida: Esboce pessoas(ou mesmo apenas o esqueleto básico) andando e correndo, com variações da inclinação para frente, e mais ou menos movimentos amplos. Que velocidade eles parecem ter para você? O quanto você pode exagerar antes disso parecer errado?

Practice walking and runningPractice walking and runningPractice walking and running

Dobras: dedique um sketchbook para desenhar dobras, e organize-as por tipo de material. Algodão, seda, couro, lã, tudo o que tiver uma maneira própria de fazer dobras (ou não dobrar em alguns casos). Construir tais coleções é um trabalho de observação que não tem preço, assim como ter bem à mão como referência quando precisar.

Practice foldsPractice foldsPractice folds

Por mais que tentemos cobrir tudo com essas lições, o corpo humano em sua incrível variedade de formas e movimentos pode render observações sem fim. Pensar em algo, um detalhe, postura ou movimento, que não está coberto aqui, e fazer dele seu foco de observação por uma semana, esboçando e tomando notas. Você tem tudo o que precisa a partir daqui.

Advertisement
Did you find this post useful?
Want a weekly email summary?
Subscribe below and we’ll send you a weekly email summary of all new Design & Illustration tutorials. Never miss out on learning about the next big thing.
One subscription.
Unlimited Downloads.
Get unlimited downloads