Unlimited PS Actions, graphics, videos & courses! Unlimited asset downloads! From $16.50/m
Advertisement
  1. Design & Illustration
  2. Drawing Theory
Design

Como Aprender a Desenhar: Estágio Quatro, Estilo

by
Difficulty:IntermediateLength:LongLanguages:
This post is part of a series called How to Learn to Draw.
How to Learn to Draw: Stage Three, Visual Database

Portuguese (Português) translation by Ingrid Fornazari (you can also view the original English article)

Final product image
What You'll Be Creating

Desenhar tem muitas faces. Por um lado, nós admiramos as representações realísticas do mundo a nossa volta, e por outro lado nós apreciamos as distorções dele. Pelo menos, certos tipos de distorções. Qual a diferença entre seu desenho não realista e um trabalho de arte não realista de um profissional? Há algumas regras de não realismo que alguém deve seguir? E como você pode aprender a criar seu próprio estilo com "aparência profissional"?

Hoje nós vamos finalizar a série Como Aprender a Desenhar com a habilidade mais elusiva de todas. Dessa vez eu não consigo te dizer o que exatamente você deve fazer - seria melhor fazer um conjunto de sugestões que você pode usar no seu caminho do desenvolvimento.

O Que É Estilo, e Para Que Nós Precisamos Dele?

Antes de começarmos, confira meu outro artigo Realismo, Fotorrealismo e Estilos no Desenho, no qual eu expliquei a definição de estilo em detalhes. Um entendimento sobre esse tópico é crucial para criar seu próprio estilo.

Vamos comparar desenhar com outra habilidade básica que você já possui - escrever. Os dois são sobre transferir significado através de uma representação visual. Ainda que esse significado seja apenas um, há inúmeras maneiras de representá-los.

Quando você aprende a escrever, primeiro é sobre ganhar a habilidade para segurar lápis/caneta adequadamente e criar marcas com significado (Estágio 1). Depois é sobre copiar sinais com significado com precisão (Estágio 2). Mais tarde, você aprende como trazer as palavras da sua mente para o papel, para que os outros as entendam (Estágio 3). Finalmente, você trabalha do seu próprio modo para desenhar essas coisas - rápido, sem esforço, na linha com o ritmo natural da sua mão (Estágio 4).

drawing writing comparison skill

Como você pode ver, não há realmente diferença entre essas duas habilidades. Isso significa que você já tem seu próprio estilo, o estilo de escrita. A qualidade dele não tem nada haver com a habilidade de desenhar, por exemplo, minha letra manuscrita é difícil de ler até mesmo para mim. A similaridade real fica na origem do estilo.

Sua escrita à mão é uma versão distorcida das letras originais que ensinaram a você há muito tempo atrás. Você não as distorce simplesmente porque você não gosta delas - aconteceu, á propósito, quando você tentava ser mais rápido. E você nem mesmo fez de propósito. Você não tentou procurar maneiras de conectar as letras mais rápido, ou mudar sua forma para fluir mais fácil. Mesmo que seja difícil para você descrever esses elementos do seu estilo de memória!

A única razão porque isso acontece é porque você quer transferir significado da maneira mais rápida e mais confortável. Apesar de ter sido ensinado a  você um certo formato de letras, você descobriu que elas continuam legíveis mesmo se você alterá-las. É claro que há um limite do que você pode fazer, mas ainda assim há incontáveis modificações que podem ser aplicadas.

handwriting style vs drawing style

Além da escrita "de trabalho", você também pode criar outros estilos. Eles não são rápidos, e podem não sair com naturalidade, mas eles tem funções especiais. Você pode usar um estilo separado quando te pedem para assinar legível, ou quando preenche um convite de casamento. Esses estilos podem não ser fáceis de reproduzir, mas você é capaz de copiá-los quando se concentra.

Você já consegue enxergar a analogia? Nós temos um estilo original, que é o realismo, e pode ser modificado de muitas maneiras sem perder a clareza. A lição mais importante a se tirar dessa similaridade é que você não consegue desenvolver um estilo se você não conseguir recriar o original primeiro. Um estilo é baseado nas modificações, não na criação.

Você tem um estilo?

O significado comum de "estilo" foi fundido com "estilo bem desenvolvido, único, reconhecível". Por isso "Ela tem estilo!" é visto como um cumprimento, não como constatação de um fato óbvio. Ter um estilo não é nada em especial. Apenas significa que certos aspectos são recorrentes nos seus desenhos, propositalmente ou não.

O estilo é baseado em regras. Esse é o único modo dele se tornar algo. Se você não consegue descrever alguma coisa, ela não existe em lugar nenhum, seja na realidade ou na sua mente. Então, quanto mais elementos aleatórios houver em seu "estilo", menos estilo ele é. Por exemplo, se cada um dos seus lobos tiver uma anatomia diferente, isso não é um estilo - é um jogo de adivinhação.

random style wrong or right
É um estilo, dois estilos, três estilos...?

Estilos não são inatamente bons ou maus. "Maus estilos" são um termo subjetivo - para você, Picasso pode ser um mau estilo, porque você prefere realismo. Entretanto, há também a "falta de estilo", e isso pode ser julgado objetivamente. Basicamente, é uma porcentagem de aleatoriedade no seu estilo.

Faça o teste: desenhe algo em um dia e desenhe a mesma coisa uma semana depois. Quanto mais diferente ficar, menos estilo você tem. E não precisa ser algo drástico como a figura acima. Se a largura do pescoço mudou, ou os olhos estão posicionados diferente, é um sinal de que você está atirando no escuro.

O que é claro, não é uma coisa ruim! É normal quando você está aprendendo. O número desse estágio. Esse é o último, o mais avançado, porque...

Realismo Vem Primeiro

Não é que eu seja a favor do realismo acima dos outros estilos, porque ele é "melhor" ou "mais bonito". A verdade é que o desenho "realista" é sinônimo de "reconhecível".

No seu estilo, talvez olhos sejam grandes, mas eles ainda devem se parecer e funcionar como olhos. As pernas podem ser ridiculamente longas, mas elas ainda devem se dobrar em certos lugares e permitir movimentos. Não é uma questão de preferência - se você quer que as pernas sejam reconhecidas como pernas, use a versão real como base.

É como na escrita. Você pode acrescentar floreios, você pode dobrar ou encurtar, mas apenas se modificar as letras originais. Você não  consegue imaginar como as letras devem se parecer e escrevê-las sem aprender, porque ninguém vai conseguir ler além de você. Gritar "Esse é meu estilo!" não vai funcionar!

creating a new style its my style
Não importa quanto tempo você gasta nisso, ninguém vai ler suas letras sonhadas.

Se você quer desenhar um animal, não adivinhe simplesmente como deve parecer, e não chame o resultado de "seu estilo". Há certas coisas que fazem o animal ser o que é - coisas que nosso cérebro pega para reconhecer a imagem. Você não pode sonhar com elas, porque elas já estão definidas!

Não se preocupe se você não tem um estilo, normalmente isso significa que você tem problemas em repetir o que você desenhou antes. Mas isso não é um problema de estilo, você só precisa de mais controle sobre os seus desenhos. E isso é algo que você pode aprender com as lições anteriores. Se você acha que esse é o caso, pare de ler e volte ao estágio anterior.

Mas também é verdade se você quer que seus desenhos sejam mais bonitos. Se você não gosta dos seus desenho, pode ser apenas um problema com suas habilidades, não com o estilo ou a falta dele. Você acha que pode desenhar de forma realista com facilidade? Ótimo, siga em frente. Se não, você não está preparado para esse estágio. Aprenda a escrever antes de criar seu próprio estilo!

O Perigo dos Estilos Predefinidos

Há uma razão porque os estilos mais pronunciados vem do cartoon e histórias em quadrinhos. Quando você que criar uma animação, você deve desenhar dúzias de figuras similares para um único movimento. Por isso o estilo que você use deve ser fácil de recriar sem erros. É o mesmo com os quadrinhos, se você quer contar uma história, você deve desenhar seus personagens, muitas e muitas vezes. Não teria fundamento gastar muitas horas em cada painel, sabendo que os leitores vão olhar para eles por alguns segundos.

É por isso que esses estilos parecem ser fáceis de aprender e amigáveis para iniciantes. Com umas duas regras simples você pode ser capaz de criar um desenho com um significado claro, e até mesmo esconder sua inabilidade de desenhar algo totalmente realista. Em outras palavras, esses estilos podem garantir seus que seus desenhos pareçam profissionais com pouco esforço da sua parte.

É daí que vem a popularidade dos estilos cartoon e mangá. Eles tem regras simples que você pode seguir quando cria um desenho - um desenho que parece feito por um artista profissional, mesmo que o processo no qual esteja baseado seja completamente diferente.

Começar a partir do estilo mangá ou cartoon é como aprender a cozinhar usando mistura pronta de bolo. Você pode conseguir um bolo delicioso, mas você não sabe porque, e você não consegue cozinhar outra coisa. Conseguir um bom desenho como resultado de um processo não é prova que você possa desenhar - é o processo que importa.

Você Pode Aprender um Estilo? (E Você Precisa Mesmo?)

Assim como na escrita, o estilo vem por ele mesmo. Uma vez que você tente dominar o realismo, você simplesmente começará a ajustá-lo as suas necessidades de desenhar mais rápido e mais eficientemente. Você não precisa sentar e pensar sobre isso - vai acontecendo gradualmente com o tempo. Acredite ou não, mesmo o "realismo" que você desenha é uma versão modificada dele.

Mas isso é verdade apenas para o seu estilo pessoal principal. Assim como você usa sua caligrafia para escrever algo, e tem outros estilos que pode usar quando necessário, você também pode criar mais estilos de desenho - por exemplo, para uma história em quadrinhos, ou fazer trabalhos comissionados fáceis de terminar. Aqui é o ponto onde pode ser útil sentar e pensar - e é quando o "estilo de prática" pode ser útil para você.

1. Analise Estilos

Uma maneira muito boa, mas também perigosa de encontrar seu próprio estilo é analisar o estilo de outras pessoas que você goste. O perigo está no risco de copiar alguns elementos do estilo, em vez de criar seu próprio, porque você não consegue imaginá-lo de outro modo. Entretanto, uma análise adequada não vai te causar nenhum mal.

Pegue alguns exemplos dos estilos que você gosta. Tente encontrar as versões originais deles. Por exemplo, se é o estilo do Rei Leão, compara o leão desse estilo (2) com o leão real (1), se possível na mesma pose.

lion king style copy styles

Tome notas separadamente para cada personagem. Pergunte a si mesmo.

  • Quais elementos devem ser copiados da versão original e quais devem ser mudados? Porquê?
  • Quais elementos tem sido deixados de fora completamente e porque?
  • Quais elementos tem sido modificados, e como exatamente? Qual é o propósito?

Uma análise da amostra pode se parecer assim (é apenas uma amostra menor; você deve fazê-la tão longa quanto necessário para apontar tudo.

O que Como Mudar
Porque
Olhos Grandes, arredondados, com brancos visíveis (aqui: amarelo) e sobrancelhas pronunciadas.
Para deixá-los mais parecidos com humanos e para transmitir emoções de uma maneira comnpreensível.
Anatomia Geral
Sem modificações Características cruciais de um leão realista
Musculatura visível Invisível sob a pele, a silhueta é suave ("leão gordo")
Pela simplicidade
Genitália Deixe de fora
Crianças seguras

Quando você efetua essa análise para vários personagens do mesmo estilo, você deve ser capaz de recriar certas regras de estilo. Por exemplo, você pode aprender que os personagens da Disney tem olhos grandes quando são bons, e menores ou constantemente semicerrados se são sinistros.

Porque durante essa análise você respondeu um monte de porquês, você aprendeu quais são as possíveis razões para modificar o realismo (elas não são aleatórias). Isso será muito útil quando você quiser criar seu próprio estilo.

Desafio Adicional

Alguns estilos são tão populares que eles parecem ser os únicos bem sucedidos no campo deles que você pode usar. Por exemplo, pode ser muito difícil criar um leão simplificado, mais ainda realista, amigável para as crianças com um rosto "emocional" que não tem nada haver com o estilo do  Rei Leão, porque sua mente tende a oferecer soluções já testadas.

Desafie-se, escolha um personagem de um estilo popular e tente desenhá-lo de alguma outra forma sem perder o significado. Quem sabe, talvez você crie um ótimo novo estilo desse modo!

2. Simplifique a Realidade

Na maioria dos casos nós queremos simplificar o realismo para transmitir o significado original mais fácil e rapidamente. É um pouco complicado, todavia. Quão longe você pode ir antes de perder o siginificado?

Para simplificar o realismo você precisa converter os elementos realistas em suas contrapartes simbólicas. Por exemplo, um tubo longo, fino e elástico preso ao traseiro do animal é reconhecido como uma cauda, mesmo que não reconheçamos o animal. Dois pontos pretos simétricos no rosto são reconhecidos como olhos e duas varetas perpendiculares ao chão são normalmente pernas.

Você pode reconhecer uma girafa na figura abaixo, mesmo que sejam apenas algumas linhas. Não tem nariz para cheirar, nem orelhas para ouvir. E apenas duas pernas sem qualquer articulação, então ela nem mesmo pode se mover. E seu pescoço é muito fino para conter qualquer órgão importante dentro. Então, é realmente uma girafa?

Não, mas a figura pode ser uma girafa. A girafa é um animal, não um conjunto de linhas. As linhas apenas são capazes de criar símbolos, padrões especiais que nosso cérebro vê e vincula a algo real. Mesmo quando você vê um animal real, seu cérebro esta olhando para tais padrões: "Pernas compridas, corpo curto, pescoço extremamente longo, sim é uma girafa!" A propósito, é também a razão pela qual desenhar a partir da imaginação é tão difícil - você na verdade tenta desenhar esses padrões simples primeiro!"

stick figure why bad drawing

Nós podemos usar esse atributo do nosso cérebro para criar estilos diferentes. Se você olha para um rosto mangá, você notará que eles são na verdade bem irreais: olhos enormes e desproporcionais, narizes quase inexistentes, bocas pequenas. E as expressões são ainda mais simbólicas! Mas é disso que se trata, se você consegue reconhecê-los, ele cumpriu a função.

E esse é o porquê de ser tão importante entender como os símbolos funcionam. Você precisa ver o que sua mente espera e onde está o limite do entendimento. Para fazer isso tente esse exercício simples:

Escolha um animal e desenhe o mais precisamente possível (esse é o primeiro nível de simplificação). Então tente de novo, dessa vez simplificando um elemento. Continue fazendo isso passo a passo, até não haver mais nada a simplificar.

how to simplify animals style

Agora encontre o ponto onde parou de ser reconhecível. Você verá quais características são cruciais para reconhecer o animal, mesmo quando elas são bem simbólicas. Uma vez que você tenha essas características cruciais, não importa o quanto sejam simplificadas, você pode modificar ou remover todo o resto, você é livre para criar até o estilo mais maluco! Apenas tenha cuidado para não incluir os símbolos de outros animais ou o efeito final será confuso.

how to simplify lion style made simpler

O Lado Negro dos Padrões

Algumas vezes você pode criar um estilo com todas as regras e ainda assim parecer um pouco... errado. Isso porque na nossa mente nós carregamos uma biblioteca inteira de coisas que são "certas". Algumas pode ter vindo da Proporção Dourada, mas a maioria são apenas de coisas que estamos acostumados.

Os olhos são simétricos não apenas porque "é assim que as coisas devem ser". Nossa definição de "como as coisas devem ser" vem da nossa experiência. Se X fosse Y toda vez que visse, você esperaria que fosse Y dá próxima vez.  Não seria normal, certo, se não fosse assim. 

O problema é que a biblioteca não está disponível para leitura. É baseada na comparação: é ativada quando você olha para algo. Então, você precisa desenhar algo primeiro para ver ser parece certo. E muitas vezes você não tem a menor ideia se é certo ou não. Talvez esse seja o problema com a simetria oculta, você mede inconscientemente.

Basicamente, sua mente espera que as coisas sejam de um determinado modo. Para criar o estilo "certo", você deve descobrir o que sua  mente espera e entregar isso. se é um problema que eu não vou resolver por você. Você só pode analisar a realidade, procurar por padrões que sua mente precisa e experimentar com eles. Criar novos padrões é possível, mas é muito difícil, então eu não sugeriria isso se não estivesse confiante nas suas habilidades.

3. Exagere o Realismo

Uma vez que você conheça as características essenciais que fazem do animal o que ele é, você pode brincar com o exagero. Essa é uma ferramenta muito útil para um artista ilustrar algo que não pode realmente ser visto.

No Rei Leão, a força e realeza do Mufasa são realçadas pelo seu corpo muito forte, enquanto Scar se parece e se move mais como uma raposa. O realismo não permite que você apresente o personagem desse jeito, leões são geralmente parecidos, e as características psicológicas raramente influenciam as físicas. É para isso que precisamos de outros estilos.

Para praticar isso, mais uma vez escolha um animal. Imagine algumas características que ele possa ter:

  • inteligente, mas muito tímido e constantemente ansioso.
  • corajoso, independente
  • desatento, brincalhão, amigável com todos

Desenhe esse animal com cada uma dessas características, destacando suas características através do exagero de alguns elementos do corpo. Você pode usar certos estereótipos (como feio=mau) para construir o corpo, mas isso não significa que você precisa perpetuar esses estereótipos. Pelo contrário, misturando as sugestões físicas de uma coisa e o comportamento de outra é uma ótima maneira de criar um personagem fascinante!!

Você deve ser bem cuidadoso para reconhecer os estereótipos que você aprendeu em outros estilos. Por exemplo, olhos redondos, grandes são uma boa maneira de exagerar a inocência do personagem, mas não é a única maneira. Sempre que você se pegar repetindo elementos de outros estilos, tente outra coisa. Seja Criativo!

style character features exaggeration modify

Uma vez que tenha desenhado o personagem, tente observar quais características você vai exagerar e porquê. Há qualquer outra forma que isso pode ser feito? Então você quer transmitir o significado fielmente no seu estilo, você também deve conhecer esses símbolos - símbolos que vinculam o corpo ao personagem.

4. Ampliar o Realismo

Algumas vezes o realismo é decepcionante. Por exemplo, um leão com moscas voando ao redor dos olhos, com lama seca grudada ao pelo de suas coxas pode ser bem real, mas com certeza menos majestoso do que uma besta de pelo dourado com sua juba ondulando ao vento. Você pode se inspirar na aparência perigosa das galhadas dos cervos, e então aprender que na verdade eles são animais muito tímidos, relutantes e entrar numa briga.

Ampliar o realismo é uma maneira de apresentar o assunto do modo como você gostaria que fosse, não importa qual realidade. Pode ser uma mudança cosmética (deixar a crina do cervo mais majestosa), ou quase trapacear (desenhar músculos visíveis sob seu pelo fino).

A diferença entre isso e o exagero é que aqui a modificação é aplicada a cada personagem da espécie, para deixar mais "real" do que normalmente é. A meta é criar uma nova realidade, na qual tudo pareça melhor.

Eu me lembro de assistir Os Animais do Bosque Farthing quando criança e eu amava aqueles gamos brancos. Eles pareciam tão nobres! Imaginem a minha decepção quando eu tive a chance de ver um gamo na vida real e eu aprendi que não só a maioria deles não são brancos, como também eles parecem mais com vacas magras!

Os cervos dos desenhos animados não se parecem assim por acidente. Eles são desenhados de maneira realista, mas também são "fixos". Isso é o que você pode fazer como exercício. Imagine que você é um Criador. O que você pode fazer para deixar um cervo mais cervo? Há muitas maneiras de fazer isso!

style cheating extended reality
Ambos são realistas, não são? Espere...

Pode parecer trapaça - porque você apenas não desenha o animal como ele é? Entretanto, não há nada de mau em embelezar um personagem, contanto que isso não venha da ignorância ("eu não sei como um cervo se parece, então eu vou desenhá-lo como um cavalo com uma galhada de chifre").

Há algumas poucas características cruciais que você deve deixar intactas (os "símbolos" dos animais que nós falamos antes, por exemplo, o passo plantígrado do urso), mas sinta-se livre para brincar com os outros. Depois de tudo, arte é sobre criatividade, não sobre cópia fiel!

5. Crie uma Folha de Referência

Uma vez que você tenha entendido as regras de criar um estilo, você pode prosseguir e criar um de verdade. Aqui está a parte complicada. Como eu disse antes, um estilo é baseados em regras que deixam ele possível de repetir. Como criador do estilo, seu trabalho criar essas regras e torná-las fáceis de usar num futuro.

Um estilo bom e claro deve ser deliberado. Você não pode se basear na sorte ou na adivinhação! Cada elemento deve ser testado e descrito. Para assegurar isso, o melhor é criar uma folha de referência para seu estilo.

Comece pelos esboços. Explore sua ideia  e considere diferentes versões. Não pare apenas porque parece bom - talvez o próximo rascunho fique ainda melhor! Não se limite, mas desenhe muito usando todas as regras que nós falamos antes. Pergunte a você mesmo:

  • Qual o propósito desse estilo?
  • Quem é meu público alvo, quais as necessidades deles?
  • Como meus personagens se parecem, e como eu posso mostrar isso através do estilo?

E de novo:

  • Quais elementos devo deixar como são originalmente?
  • Quais elementos eu devo deixar de fora?
  • Quais elementos eu devo modificar e como?
how to create style reference sheet sketches

Seja bagunçado, faça muitas anotações, e vá esboçando até você ter certeza do que você quer. Agora, alinhe os esboços que você quer que façam parte da sua folha de referências. Pegue uma folha limpa de papel (ou use seu sketchbook) e descreva seu estilo, das duas formas visual e escrita. Deixe os desenhos o mais limpo possível dessa vez.

Imagine que você está criando essa folha de referência para outro artista quem não tem a chance de conversar. Eles devem ser capazes de desenhar seu personagem, no seu estilo usando apenas aquela folha, então ela deve ser completa e abranger tudo. Sinta-se livre para usar várias páginas, com anotações e desenho colocados separadamente - deixe-as o mais conveniente para usar quanto possível. 

how to create style ready reference sheet character
Essa pode ser uma das muitas páginas de folhas de referência.

O que você pode incluir na folha:

  • Anotações (alvo, o que e porque)
  • Vistas de todos os lados
  • Esboços detalhados
  • Referência de Movimento (ex. quadros do ciclo de caminhada)
  • Expressões faciais
  • Fases do crescimento

...e o que mais você achar que precisa! Faça isso de forma consistente, limpa e testada. Você deve ser capaz de desenhar o personagem de várias maneiras diferentes sem que pareça um personagem diferente toda vez. Você pode até pedir para um amigo artista para testar a folha de referência para você. Se ele desenhar o personagem de forma diferente do esperado, significa que alguma coisa está faltando na sua folha.

Tenha em mente que criar um estilo bem desenvolvido leva tempo. Não se force a terminar em um dia, faça bem feito, não rápido.

Conclusão

Desenho realista é legal, mas apenas se o estilo for pessoal para você. Mas a verdade é que você não precisa aprender isso, ele virá a você uma vez que pare de adivinhar e comece a basear suas ilustrações em regras deliberadas.

Quando criar um estilo para uma revista em quadrinhos ou para outro propósito especializado, tenha em mente que alguns estilos se tornaram populares não porque são "bonitos" ou "perfeitos", mas porque eles são parte de uma boa história. Cada estilo, mesmo os mais estranhos, tem a chance de crescer se as pessoas tiverem uma razão para olhar para ele com frequência. Então, não tenha medo de experimentar, você pode achar fãs entre aqueles que estão cansados dos clichês!

Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.