Advertisement
  1. Design & Illustration
  2. Drawing
Design

Fundamentos de Anatomia Humana: Equilíbrio e Movimento

by
Length:MediumLanguages:
This post is part of a series called Human Anatomy Fundamentals.
Human Anatomy Fundamentals: Advanced Body Proportions
Human Anatomy Fundamentals: Muscles and Other Body Mass

Portuguese (Português) translation by Ingrid Fornazari (you can also view the original English article)

Essa é a nossa última sessão trabalhando com a estrutura básica do corpo antes de começarmos a colocar roupas. Vimos como é proporcional e como essas proporções variam dentro dos limites; agora veremos como ele conta a gravidade com a postura - e até que ponto a postura pode ser empurrada antes de cair (ou, no papel, parece fora de equilíbrio).


Equilíbrio: Como Fica em Pé e Cair

O Centro de Gravidade (CG) do corpo está aproximadamente atrás do umbigo. O corpo é sustentado por qualquer parte que toque o chão: geralmente, ambos os pés, mas pode ser um pé, ambos os pés e uma mão, duas mãos, etc. O Centro de Suporte (CS) é o ponto médio entre esses pontos de contato com o solo, seja um único ponto, ou eles formam uma linha, um triângulo ou um quadrado.

Centres of gravity and support

O alinhamento de CG e CS determina o equilíbrio, tanto na vida real quanto no papel, e isso funciona de forma diferente dependendo se o corpo está parado ou em movimento.


Equilíbrio em Parada

Imagine uma linha vertical a partir do CS. O corpo está equilibrado se a linha passa através do CG. Pense nisso como equilibrando duas latas uma sobre a outra. Eles só podem ser ligeiramente desalinhados antes que a de cima caia.

Alignment

Mesmo que o corpo tenha uma postura desconcertante, a maioria das vezes você achará que o CG ainda está alinhado com o CS segurando tudo.

More alignment

É muito difícil manter uma posição não alinhada como a abaixo por mais de alguns segundos. O alinhamento deve ser restabelecido, movendo o CG de volta na linha ou movendo um pé para reposicionar o CS, caso contrário, uma queda é inevitável.

Momentary pose

Mais sobre o Centro de Suporte

Neste ponto devo explicar que minha definição original do centro de apoio como ponto médio entre pontos de contato era realmente uma simplificação: localizar não é sempre uma matemática tão simples, mas na verdade requer alguma observação e intuição, já que os pontos de contato com o solo não suportam necessariamente a mesma quantidade de peso. O centro de suporte está mais próximo do lado que traz mais peso, proporcionalmente ao quanto ele carrega. Exemplo clássico: quando você está de pé, você pode encontrar seu peso em apenas uma perna (esquerda, abaixo). Observe, quando você faz isso, como seu corpo está posicionado sobre essa perna e como é voltar para o centro se você distribuir seu peso igualmente entre as duas pernas novamente (direita, abaixo).

Weight placement

Nós provavelmente passamos mais tempo distribuindo nosso peso de forma desigual do que equilibrada e percebemos isso como sendo mais natural: os melhores artistas de figura humana são aqueles que capturam este desequilíbrio equilibrado e, assim, desenham personagens de aparência relaxada, enquanto que alguém que aplica a lei do equilíbrio matematicamente acaba com personagens rígidos, não naturais e acima de tudo não dinâmicos.

Abaixo está uma ilustração desse dinamismo: a personagem da esquerda parou no meio do passo, quando ela transferiu seu peso para o pé da frente e estava prestes a levantar o pé traseiro o que, como resultado, carrega pouco peso apesar de tocar o chão. Seu CS está, portanto, perto do pé da frente. Fazendo a leitura, isso acontece porque a maior parte do seu peso está claramente na perna da frente, que podemos dizer que ela parou em movimento, ao contrário do que é mostrado no medalhão. A figura à direita mostra um CG que é apenas um pouco descentrado, mas essa pista visual sutil em uma posição de outra forma simétrica nos informa que o peso é deslocado ligeiramente para a perna esquerda, salvando a figura de se parecer com um diagrama de livro didático de artes marciais.

More weight placement

Uma "complicação" adicional é o fator muscular contra a gravidade com força e é por isso que as pessoas especialmente treinadas nos surpreendem com posições que deveriam ser impossíveis. Por outro lado, enquanto na vida real podemos assistir a proezas loucas e não temos escolha senão acreditar no que vemos, no papel podem ficar com forma bastante plana e parecer que o desenho está fora de perspectiva. É importante para um artista aprender a desenhar o que parece correto, ao invés do que é certo mas parece estranho. As posturas que desafiam a gravidade abaixo são todas genuínas, mas você pode aceitá-las como tal sem ver fotos reais?

Seemingly impossible poses

Dito isto, o fator muscular entra em jogo de forma menos extrema o tempo todo. Por exemplo, os personagens abaixo carregam o mesmo peso. O mais alto, com muita massa muscular, pode levá-lo com o braço estendido, mesmo que isso mude o CG do corpo. Ele tem força muscular suficiente para que isso não o afete. O personagem menor iria derrubar o objeto, então ele tem que manter o peso perto e inclinar-se para trás para preservar o CG original tanto quanto possível.

The muscle factor

Isso parece complicado quando descrito, mas fazemos isso o tempo todo sem pensar, e novamente, a capacidade de internalizar ou sentir o que você está desenhando facilita a colocação no papel sem ter que calcular o posicionamento de vários centros.


Equilíbrio em Movimento

Para um corpo em movimento, olhamos as coisas de maneira diferente. O desequilíbrio é o motor de qualquer movimento, na verdade você poderia dizer que o movimento é uma perda de equilíbrio controlada. Então, para isso, vamos colocar de lado esses dois centros como menos relevantes, tendo apenas em mente que quanto mais uma posição dá ideia de equilíbrio acima descrito, mais rápido, mais dinâmico, mais dramático o movimento que ele expressa. A seguir estão os indicadores de tipos de movimento que aparecem com maior frequência em ilustração.

Correndo ou Avançando

Quanto mais rápido corremos, mais nos inclinamos para a frente. A regra aqui é que na sua extensão máxima, o pé dianteiro deve atingir o chão em alinhamento com a cabeça (ou quase). Se a cabeça está bem à frente das pernas, esta é uma corrida descontrolada que só pode acabar de cara no chão!

Running

Se Movendo para Trás

Ao contrário do avançar, o corpo se inclina para trás ao menos, se estamos tentando avançar mais rápido do que uma caminhada. No entanto, há muito pouco alcance aqui. O calcanhar deve atingir o chão em alinhamento com a parte superior do corpo, e se tentar, você verá que pode dar um passo muito curto para trás sem interromper completamente o movimento.

Moving back

Arremessando

Se você está arremessando um objeto ou dando um soco, o movimento é o mesmo e é invariavelmente seguido por um avançar da perna oposta ao braço usado para jogar. Esta é uma reação natural e inconsciente para impedir que o corpo caia para a frente após um poderoso arremesso. Artistas marciais e atletas treinados, às vezes dão um passo adiante com a perna do mesmo lado, mas tenha em mente que este é um movimento treinado e consciente, não algo que você veria em uma briga de bar e tal. Aqui está um truque para que seu arremesso seja mais dinâmico ou capturado no calor da ação: desenhe-o enquanto o pé avança, mas antes dele atingir o chão, pois isso (como mostrado aqui) captura o final do movimento.

Throwing

Recebendo

Ao pegar algo, bloquear um soco ou se esquivar, damos um passo atrás para diminuir o impacto da força que vem, ou porque o impacto nos forçou a fazê-lo. Apenas um lutador treinado avançaria enquanto bloqueia, é completamente antinatural. Observe que este é um movimento que não queremos que pareça fluido ou dinâmico.

Receiving

Saltar v. Cair

Este é um pouco óbvio, mas a diferença entre saltar (controlado, aterrar bem) e caindo (descontrolado, acabará com dor) pode ser sutil, como na linha superior. A primeira pose parece um salto com uma aterrissagem adequada. Isso ocorre porque os pés são adequadamente colocados sob o CG para conseguir um alinhamento equilibrado ao pousar. A segunda pose é exatamente a mesma, mas eu a girei ligeiramente, de modo que os pés não conseguem pegar o CG. Que diferença! Já não parece nem um pouco controlado. As duas últimas são ainda piores e até mais expressivas poses de uma queda desordenada.

Jumping vs falling

Chutando

Abaixo estão três chutes distintos: um "natural" ou inexperiente, um chute de futebol e um chute de artes marciais.

Kicking

Quando alguém aleatoriamente chuta alguma coisa a reação natural é recuar para se opor à força do chute e, assim, permanecer em pé. Isso cria um alto risco de cair de costas se o chute é muito forte, ou o pé não é firme o suficiente. Mas isso é o que todos fazemos de forma inata e é impossível, depois de um chute, se mover em qualquer direção sem primeiro levar o pé levantado de volta ao chão para recuperar o equilíbrio total.

O chute de futebol esboçado aqui, embora não seja a única variedade é claramente concebido para que o jogador não perca o equilíbrio apesar do seu poder, e para poder continuar a correr sem momentos de pausa. Você pode ver isso na curva dianteira do corpo e no balanço dos braços para equilibrar; quando esse pé volta ao chão, todo o corpo já estará em uma postura de corrida. O chute lateral da arte marcial mostra controle semelhante, com um ligeiro desequilíbrio deliberado: você pode ver a partir da posição para a frente do CG que o corpo está pressionando para a frente. Este lutador conta com o impacto em seu alvo para parar, o que de outra forma seria uma queda, e coloca todo seu peso corporal no chute para dar poder. Observe que esse abandono é reservado para um alvo inerte (saco de areia) ou um oponente fácil; ao se livrar de um adversário habilidoso, ele tomaria muito mais cuidado para não empurrar todo o seu peso para a frente, pois um rodeio ou agarrada do oponente desestabilizaria de seu pé de apoio completamente.


Tempo de Praticar

  • Observe pessoas e fotos que capturam atletas em movimento, com as ideias acima em mente. Para preservá-los em sua biblioteca mental, esboce detalhes adicionais que você pode notar no corpo.
  • Pratique esboçar pessoas em várias posturas paradas sem referência. Eles parecem equilibrados? Caso contrário, localize seus dois centros e verifique seu alinhamento.
  • Trace a estrutura básica sobre algumas fotos de atletas em movimento. Você notará que no resultado falta dinamismo, o que é inevitável ao traçar sobre as fotos. Mas baseando-se neles, redesenhe as posturas exagerando o movimento para torná-los devidamente expressivos.
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.