Unlimited PS Actions, graphics, videos & courses! Unlimited asset downloads! From $16.50/m
Advertisement
  1. Design & Illustration
  2. Art History
Design

História da Arte: Egito Antigo

by
Length:MediumLanguages:
This post is part of a series called A Beginner's Guide to Art History.
History of Art: Mesopotamia
History of Art: Ancient Greece

Portuguese (Português) translation by Felipe Code (you can also view the original English article)

Bem-vindos novamente à nossa série sobre História da Arte.  Neste artigo, partiremos da Mesopotâmia para o Antigo Egito, onde mergulharemos nos hieróglifos, pinturas, esculturas e muito mais!

Os antigos egípcios focaram muito em figuras decorativas, religião, rituais e comunicação através dos hieróglifos.  Explanaremos cerca de três mil anos, de 3000 A.E.C. (após o final da era neolítica na região) até 30 A.E.C., antes dos romanos invadirem e assumirem o controle (pense em Cleópatra e César).  Vamos mergulhar na história! 

Ancient Egyptian painting Image by By Sahprw - Own work CC BY-SA 40
Pintura do Antigo Egito.  Imagem por Sa.hprw. 

Período Pré-Dinástico, 3000 - 2686 A.E.C. 

Também conhecido como período "Arcaico", esta época segue a era neolítica e a unificação dos Egito Superior e Inferior.  É nessa época que o Egito começa a ser governado por rei que é o próprio deus, que é algo que começamos a perceber no final do nosso artigo sobre a Mesopotâmia.  Com a civilização, surge um ser governante, e com nossa espécie, tendemos a seguir entidades governantes muito poderosas. 

Tijolos secos ao sol, os quais eram comuns na Mesopotâmia e arquitetura que incluem elementos decorativos (arcos e  paredes, bem como as próprias decorações) transitaram pelo Egito. Com classes governantes melhores estabelecidas vieram rituais fúnebres mais envolventes.  Os antigos egípcios são conhecidos pelas suas práticas fúnebres elaboradas para os governantes e familiares. 

Mastaba example Image by Jon Bodsworth
Exemplo de Mastaba.  Imagem por Jon Bodsworth - www.egyptarchive.co.uk 

Aqui é onde coisas, como a pirâmide de degraus, a qual é uma estrutura que usa uma série de plataformas planas, e as mastabas, um tipo antigo de túmulo egípcio, começaram a ser usadas com frequência para as classes egípcias de elite. Quando pensamos em tumbas do Antigo Egito, estamos falando sobre os mais ricos da sociedade criando estruturas elaboradas e peças de arte para honrar os seus mortos (ou para enviá-los ao pós-vida).  Uma nota interessante que deve ser acrescentada é que muitas das obras de arte descobertas como parte das tumbas elaboradas não eram para serem vistas pelos vivos. 

Narmer palette Image via Wikimedia Commons
Paleta de Narmer  Imagem via Wikimedia Commons

O primeiro rei do Egito é identificado como Menes ou Narmer.  Atualmente acredita-se que eles são a mesma pessoa, dessa forma você frequentemente encontrará pessoas se referindo ao primeiro faraó como Narmer. 

Narmer é mostrado na Paleta de Narmer usando as coroas do Egito Superior e Inferior, como um sinal da unificação de ambos.  Ao menos este é o pensamento por trás de sua interpretação. É possível que a paleta também seja puramente simbólica.  Independentemente, a paleta é um dos exemplos mais antigos de inscrições de hieróglifos, datando de cerca de 3100 A.E.C. ou mais, e inclui alguns estilos de arte clássica vistos em toda a antiga arte egípcia.

Império Antigo, 2686–2181 A.E.C.

A era do Império Antigo começa em torno da Terceira Dinastia. Isso coincide com Djoser, quem reinou algumas décadas em cerca de 2691–2625 A.E.C. (outras fontes dizem 2686–2613). Djoser ordenou a construção de uma Pirâmide de degraus em Saqqara chamada Pirâmide de Djoser. Foi durante o Império Antigo no Egito que a primeira pirâmide foi criada.

Pyramid of Djoser Image by Charlesjsharp
Pirâmide de Djoser. Imagem por Charlesjsharp.

Foi também durante o reinado de Djoser que existiu seu vizir, Imhotep, que você pode reconhecer pelo nome de necromancer-louco-por-poder da série de filmes "A Múmia". Na realidade, Imhotep foi um arquiteto, engenheiro e médico. Ele projetou a Pirâmide de Djoser e foi o possível responsável pelo primeiro uso conhecido de colunas de pedras dentro do Antigo Egito. Mais tarde ele foi reverenciado como um poeta, filósofo, graças ao status divino que recebeu após a morte (em cerca de 2000 anos após).

Outra Pirâmide notável construída durante o Império Antigo foi a Grande Pirâmide de Gizé. Especula-se que foi encomendada por Khufu durante a Quarta Dinastia. A mais antiga e maior das três pirâmides de Gizé, foi considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

Great Pyramid at Giza Image By Nina - Own work CC BY 25
Grande Pirâmide de Gizé. Imagem por Nina.

Provavelmente construída ao longo de uma década ou mais, a pirâmide consiste de calcário, granito e argamassa. Calcário foi usado para a cobertura. As pedras de revestimento são inclinadas e têm topo plano que criam a face da pirâmide. A fim de cortar pedras como calcário e grafita, os egípcios martelavam cunhas de madeira nas pedras, embebendo as cunhas com água e, à medida que as cunhas se expandiam na água, elas quebravam as pedras, permitindo os pedaços serem cortados.

As pedras viajavam para o local das construção em botes, via rio Nilo, onde eram usadas na construção das pirâmides, que permanecem erguidas até hoje. Sobre a forma exata de como as pirâmides foram construídas, há muitas teorias, incluindo trabalho escravo, trabalhadores habilidosos, blocos sendo rolados ou arrastados, entre outras.

Statue of Iaiib and his wife Chuaut Giza 4th dynasty
Estátua de Iaiib e sua esposa Chuaut, Gizé; 4ª Dinastia. Imagem por Einsamer Schütze.

Outras contribuições artísticas do Império Antigo para o Egito incluem a primeira estátua em tamanho real criada de madeira, cobre e pedras, bem como retratos de indivíduos, os quais podemos ver com frequências nos séculos subsequentes. Estruturas e objetos eram decorados com relevos que descrevem paisagens, plantas, animais, entre outras coisas.  

As obras de arte eram centradas em torno do pós-vida, e eu sempre me pergunto o quão delas ainda faltam ser encontradas, considerando que grande parte vêm de túmulos antigos. Contudo, o Império Antigo compreende quatro dinastias ao longo de 500 anos ou mais.

Império Médio, 2000–1700 AEC

Agora pularemos para o Império Médio. Essa era nos trouxe as estátuas em blocos, as quais eram memoriais retratando uma figura sentada ou abaixada com os braços apoiados no joelho. As figuras vestem uma capa, frequentemente tornando seu corpo em forma de bloco. Há dois tipos de estátuas deste gênero: com capa, que cobre os pés, e as com as pernas e pés expostos.

Block statue of Senemut
Estátua em bloco de Senemut. Imagem por Andreas Praefcke.

Nobres eram sempre retratados em bustos e outros tipos de estátuas. Estas, diferente das obras de arte anteriores, incluem representações de mulheres em um contexto que não tem nada a relacionado em ser um estátua de fertilidade ou uma deusa.

Head and Torso of a Noblewoman ca 18441837 BCE
Cabeça e Torso de Uma Mulher Nobre, ca. 1844–1837 AEC. Imagem por Charles Edwin Wilbour Fund

É interessante que estas estátuas eram capazes de mostrar padrões de beleza, maquiagem e penteados de um período de tempo no próprio relevo.

Novo Império, 1550–1069 AEC

O Novo Império começa quando Ahmose I reuniu o Egito em cerca da 17ª Dinastia. Uma vez que estamos mais focados em arte neste artigo ao invés de toda a história do Egito, basta dizer que isso deu início à terceira grande era cultural do Egito.

Essa era é notável por iniciar um período no qual a realeza era bastante extravagante. Felizmente para o mundo da arte, quando os ricos estão sendo fantasiosos, obras de arte fantásticas tendem a ser criadas. Qual a melhor forma de mostrar riqueza ou honrar vivos e mortos que com pinturas, esculturas e etc.

A relief of a royal couple in the Amarna-period style
Um relevo de um casal real ao estilo do período Amarna. Imagem por Andreas Praefcke.

O período Amarna, no final da décima oitava Dinastia observou uma mudança em todo o estilo da arte. Figuras se tornaram mais andróginas e mais expressivas que antes. Dedos e tornozelos ficaram mais longos e afinados, faces foram alongadas e os estômagos, coxas e tórax foram retratados mais cheios do que antes. Anteriormente figuras eram mostradas tendo dois pés direitos ou dois pés esquerdos, enquanto no estilo do período Amarna as figuras tinham ambos, pés direito e esquerdo.

Em cerca de 1200 A.E.C., Ramsés e aqueles que focavam em trabalhos maiores, incluindo peças em relevo onde os desenhos eram cortados da pedra, em vez do fundo sendo cortado. Uma vez que estas peças eram grandes, elas não eram tão detalhadas como as obras que as precederam.

Ao longo do período do Novo Império, os mortos eram enterrados com o Livro da Mortos. Uma coleção de textos consistindo de feitiços que visavam auxiliar as pessoas na jornada do pós-vida, era escrito e pintado em papiro e enterrado junto com a pessoa no caixão. Essa tradição continuou nesta era e na próxima.

A portion of the Book of the Dead Image via Wikimedia Commons
Um fragmento do Livro dos Mortos. Imagem via Wikimedia Commons.

As pessoas que encomendavam esses textos para si ou para seus entes queridos eram ricas, uma vez que o papiro era caro, e criar tal "livro" poderia gerar meio ano de salário para um escriba. Interessantemente, coleções pré-prontas poderiam ser compradas, permitindo compradores terem o nome da pessoa morta escrito junto com o texto após a compra. O Papiro de Ani é um exemplo de tal "livro".

Época Baixa (664–332 BCE) e Além

Em algum momento após o Império Novo veio a Época Baixa. A escala de obras de arte diminuiu comparada às eras anteriores. Figuras de bronze tornaram-se mais comuns durante este período e continuaram até a Época Ptolemaica que seguiu depois. Animais, especialmente figuras como Bastet e Apis, eram esculpidas em bronze durante a Época Baixa.

 Gayer-Anderson Cat believed to be a representation of Bastet
O Gato de Gayer-Anderson, acredita-se ser uma representação de Bastet. Imagem por Einsamer Schütze.

Seguindo a Época Baixa, o Egito foi tomado pelos persas, gregos e romanos (nesta ordem). Alexandre, O Grande conquistou os persas para trazer a Época Ptolemaica (332–30 A.E.C.), e mais tarde Otávio derrotou Marco Antônio, se livrou de Cleópatra e anexou o Egito ao nome do Império Romano (30 A.E.C. até o século IV E.C.).

Nossos próximos dois artigos cobrirão a Antiga Grécia e Roma respectivamente, de modo que o entendimento das influências artísticas e culturais nessas regiões sejam melhor aproveitadas.

Estilos de Pintura

Após termos um vislumbre da cronologia, eu gostaria de tomar algum tempo para falar sobre as pinturas encontradas ao longo do Egito Antigo. Frequentemente quando penso em arte dessas épocas,

Superfícies a serem pintadas eram provavelmente preparadas com camadas de cal ou gesso, um primer para a pintura. Isso sugere que minerais eram usados com uma pasta desconhecida (possivelmente têmpera de ovo). É dito que os egípcios eram rigorosos se tratando pintura. Eles usavam seis cores: vermelho, amarelo, verde, branco e preto. Uma pequena caixa de pintura encontrada na tumba de Tutancâmon continha essas seis cores. 

An example of a scribes palette
Um exemplo de uma paleta de um escriba. Imagem por Harrogate Museums and Arts.

De 4000 A.E.C em diante, cores eram usadas na pinturas. O primeiro uso de pigmento azul foi encontrado em cerca de 3000 A.E.C. Posteriormente eles usavam corantes de vegetais junto com pigmentos minerais e foram os primeiros na história a criar pigmentos laca. Pigmento laca é feito misturando tanino, sal metálico ou algum outro componente. Esse tipo de pigmento foi usado pelos milhares de anos seguintes nesse período, permitindo a criação de uma gama de pigmentos.

Egyptian Wall Painting Woman Holding a Sistrum
Pintura Egípcia na Parede, Mulher Segurando um Sistro. Image via Wikimedia Commons.

Com exceção de suas contribuições para pigmentos e pinturas, os egípcios possuíam um estilo clássico utilizado por milhares de anos (até o Período Amara) que consistia de figuras mostradas com a cabeça de perfil, corpos de frente e pés de perfil (frequentemente mostravam dois pés direitos ou dois pés esquerdos).

Além disso, salvo crianças e deuses, todas as figuras humanas eram representadas nas mesmas proporções nas pinturas. A rigidez dessas figuras contrastava um pouco com o expressivo Período Amara, sobre o qual escrevi acima.

Conclusão

De relevos e esculturas para pinturas e textos em papiro, os antigos egípcios fizeram uma grande contribuição para a arte. É muita sorte que muitas das dinastias focavam no pós-vida, uma vez que muitos túmulos extravagantes nos deram numerosas peças de arte e as preservaram para o estudo e a esperança de entender suas vidas, cultura e história.

Estes foram apenas os destaques de muitos milhares de anos de expressão artística na história. O Egito Antigo é preenchido de muitas fantásticas obras de arte que têm muito a dizer sobre sua história cultural. Eu imploro que você leia sobre cada era da arte egípcia e conheça as figuras contidas em cada uma, sejam figuras históricas ou mitológicas.

Quer ler mais sobre a arte egípcia? Verifique esses livros e links abaixo!

Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.